Discursos

08/10/2013

Importância do Outubro Rosa como forma de conscientização e prevenção do câncer de mama.

A SRA. MANUELA D’ÁVILA (PCdoB-RS. Pronunciamento encaminhado pela oradora.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, ocupo hoje a tribuna para destacar a importância de participarmos da campanha mundial conhecida como Outubro Rosa, que mobiliza a atenção nacional e internacional para um problema que ameaça a vida das mulheres: o câncer de mama. A cada ano, aumenta a adesão a essa iniciativa que divulga o balanço atual da doença e destaca a necessidade de diagnóstico precoce.
O movimento Outubro Rosa é a oportunidade de intensificar a luta em defesa da vida das mulheres. Estatísticas mostram que quatro em cada dez brasileiras diagnosticadas com câncer de mama irão morrer da doença, que é a mais comum no País. Essa realidade pode ser mudada se houver prevenção e diagnóstico precoce.
O Congresso está engajado nesta campanha de conscientização no Brasil, País que ostenta uma das taxas de mortalidade mais altas do mundo – o dobro da Europa. Até o final de outubro, a Câmara dos Deputados e o Senado terão iluminação noturna rosa, a exemplo de outros monumentos no mundo, para chamar a atenção da sociedade para o problema.
O nome Outubro Rosa remete à cor do laço que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, das empresas e das instituições públicas. Vários segmentos sociais contribuem com essa mobilização, colocando luz rosa para iluminar locais históricos e culturais das cidades. É um modo feminino de mostrar a beleza dessa luta aguerrida contra o câncer de mama.
Segundo tipo mais recorrente no mundo, o câncer de mama é o mais comum entre as mulheres, representando 22% dos casos novos a cada ano, conforme o Instituto Nacional do Câncer (INCA). Relativamente raro antes dos 35 anos de idade, a incidência cresce aceleradamente acima dessa faixa etária. Preocupada com esses índices, a Presidenta Dilma Rousseff tem investido em ações para que todas as mulheres possam se cuidar e fazer uma prevenção benfeita. Segundo Dilma, há quatro mil mamógrafos no Brasil, sendo a metade na rede pública, o que é mais do que suficiente para a garantia de exames preventivos no prazo certo para mulheres entre 40 e 59 anos de idade. A prioridade do Governo é a de garantir que todos os equipamentos funcionem adequadamente o mais rapidamente possível.
Com a realização frequente de mamografia, é possível diagnosticar o câncer de mama em fases mais precoces, aumentando as chances de cura. Sendo assim, é o momento de somar os esforços de todos os setores da sociedade para assegurar o amplo cuidado e a preservação da vida das mulheres. É hora de todos se engajarem nessa causa nobre.
Muito obrigada